Se apaixonar é como cair num buraco. Simplesmente acontece.

OUTRO DIA li uma matéria sobre 30 coisas a se fazer antes de se apaixonar novamente. O problema, é que os caras ditam regras como se tivesse uma chavinha que você desligasse para simplesmente NÃO SE APAIXONAR. Acontece que os gênios se esquecem que o buraco é bem mais embaixo. Você sai de casa sem a menor pretensão de nada, mas não sabe como vai acabar seu dia. Se apaixonar não é cruzar com um cara gato no elevador do trabalho, muito menos sair curtindo fotos de 1930 de 5 ou 6 carinhas ao mesmo tempo no Instagram. Isso é tiroteio, você lança as balas no escuro e espera um alvo ser atingido. SE APAIXONAR É MUITO PIOR QUE ISSO. É você perceber aquela pessoa mês passado, ficar na sua, perceber aquela pessoa semana retrasada, ficar na sua e, sem nem se tocar, já querer ver novidades aonde nem tem. Você vai alí, e não tem foto nova pra curtir, você sente falta das conversas mais babacas do mundo que vocês tinham e não entende aonde começou toda esta vontade de estar com a pessoa bem agora e, se por acaso, vocês ainda não se “pegaram”, conselho de amiga: Torce para não ser bom, para o beijo dele ser uma merda e para o encontro ser um desastre. Porque parceira, se o cara resolver caprichar na primeira, a confusão tá armada. O que a matéria não entende, é que a paixão acontece do nada, ninguém acorda e diz: Bom dia, hoje eu quero me apaixonar. Ninguém olha para uma pessoa e pensa: Acho que eu quero me apaixonar por ele ou HUM, acho que me apaixonar por este cara seria legal, vou tentar. Não há tentativas. Há somente uma queda livre. Se apaixonar é como cair num buraco. Você está andando na rua, distraído, achando que tá em completa segurança, quando PÁH… sem perceber cai num buraco que estava alí o tempo todo e só você não viu….

Deixe o seu comentário!